Trabalho dos reeducandos minimiza sofrimento de desalojados

Fechar

    INFORMAÇÕES OFICIAIS SOBRE AS CHUVAS EM ALAGOAS

    Trabalho dos reeducandos minimiza sofrimento de desalojados

    single post cover

    Do sofá da sua sala, com a sua família, o reeducando Carlos dos Santos, que presta serviços de limpeza e conservação na sede da Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris), assistiu ao noticiário na TV e ficou comovido. O repórter entrevistava famílias sem rumo em razão das fortes chuvas que atingiram Marechal Deodoro. Atento, Carlos pensava: “Como minimizar aquele sofrimento?”

     

    Um dia depois, aquilo que parecia uma possibilidade remota virou realidade. Carlos dos Santos, que nunca havia pisado em Marechal Deodoro, foi integrado à força-tarefa montada pelo Governo do Estado para socorrer as vítimas das chuvas naquele município. No dia 1° de junho, lá estava Carlos ajudando na entrega dos donativos e fazendo a limpeza dos espaços públicos.

     

    “Fui chamado para dar uma força para aqueles que perderam suas casas e não pensei duas vezes. É diferente ver a situação na TV e presenciar tudo aqui. Não é fácil começar do zero após perder tudo. Mas com fé em Deus a vida dessas pessoas irá melhorar. Recebi as orientações do fiscal da Seris e estou pronto para ajudar naquilo que for preciso junto com meus colegas”, disse Carlos.

     

    Seguindo a diretiva do governador Renan Filho, o secretário da Ressocialização e Inclusão Social, Marcos Sérgio de Freitas, mobilizou dezenas de servidores e reeducandos vinculados aos convênios da Reintegração Social para atuar na força-tarefa e ajudar os mais de 28 mil desabrigados e desalojados dos 27 municípios que estão em situação crítica em Alagoas.

     

    Os trabalhos dos apenados vão desde a separação e distribuição dos donativos até a limpeza de córregos e desobstrução de vias repletas de entulhos levadas pelas chuvas. Todo o procedimento é supervisionado por agentes penitenciários do setor de Reintegração Social da Seris. Nos últimos cinco dias, a força-tarefa da Seris esteve em Jacuípe, Marechal Deodoro, Joaquim Gomes e Pilar.

     

    A secretária de Assistência Social da Joaquim Gomes, Daniele Praxedes, reconhece o empenho da Seris para superar o momento delicado vivenciado pelos juruquenses. “Passamos por um momento de reconstrução e essa parceria é muito importante. Pela primeira vez recebemos reeducandos para trabalhar aqui e eles têm feito um serviço exemplar para ajudar os mais necessitamos”, comenta.

     

     “Mais do que promover a reinserção social dos apenados, mobilizamos os servidores e reeducandos para prestar uma ação de cidadania e solidariedade. A missão é árdua, sobretudo, para quem precisa recomeçar do zero. Mas com a colaboração de todos nesta força-tarefa estamos levando esperança aos desabrigados e desalojados”, finaliza o Marcos Sérgio.


    Fonte: Agência Alagoas

    Story Page