Hospital de Campanha começa a funcionar neste domingo, 4

Fechar

    INFORMAÇÕES OFICIAIS SOBRE AS CHUVAS EM ALAGOAS

    Hospital de Campanha começa a funcionar neste domingo, 4

    single post cover

    O governador Renan Filho inspecionou, na tarde deste sábado (3), a montagem do Hospital de Campanha do Exército. A estrutura está sendo montada no Polo Industrial de Marechal Deodoro e começa a funcionar neste domingo (4).

     

    "Viemos aqui para dar como entregue este importante equipamento que vai emergencialmente atender o povo alagoano, sobretudo estabilizar sanitariamente essa região que sofreu com as enchentes para que não tenhamos surtos de doenças, permitindo que a gente possa recuperar as cidades dentro da normalidade necessária", declarou Renan Filho.

     

    A estrutura montável foi trazida em caminhões do Recife e chegou a Alagoas na sexta-feira (2). Cem militares do Exército trabalham na instalação do equipamento, que está 80% pronto. O Hospital de Campanha vai receber pacientes selecionados nos municípios atingidos pelas chuvas, selecionados por uma central de triagem da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau).

     

    "Esse Hospital vem para evitar que o Hospital Geral do Estado (HGE) fique saturado e que a rede de saúde dos municípios tenha uma demanda reprimida", explicou o comandante do 59° Batalhão de Infantaria Motorizado (59°BIMtz), coronel Nilton Rodrigues.

     

    O Hospital de Campanha possui recepção para triagem, três enfermarias, farmácia, emergência, sala de procedimentos e 21 leitos. O equipamento funcionará 24 horas e permanecerá ativo até que a rede pública de saúde volte a operar normalmente. A estrutura é totalmente climatizada e possui gerador próprio de energia.

     

    "Aqui atenderemos pacientes com doenças de veiculação hídrica como leptospirose, hepatites, casos de diarreia, dentre outros. Os pacientes mais susceptíveis em eventos como esse, de enchentes, são as crianças e os idosos", revelou a médica tenente Sonja Barros.

     

    O Hospital de Campanha fica a 20 km equidistante do Centro de Marechal Deodoro e do Pilar; e a 30 km de Atalaia, três dos municípios mais atingidos pelas chuvas em Alagoas. O Governo do Estado decretou situação de emergência em 27 municípios. Mais de 39 mil pessoas foram afetadas.

     

    O governador afirmou que é preciso investir em obras preventivas para evitar tragédias anunciadas, a exemplo das enchentes cíclicas que afetam o Estado e dos deslizamentos de encostas, sobretudo em Maceió. Para isso, fez um levantamento das inundações ocorridas em Alagoas a partir da grande enchente de 1969 até os dias de hoje. Os projetos foram enviados ao Ministério da Integração Nacional.

     

    Renan Filho deseja que o Governo Federal inclua no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) as obras de contenção de enchentes nas bacias dos rios Mundaú, Paraíba, Jacuípe e Camaragibe. Ele viaja a Brasília (DF) na próxima semana.

     

    "Reuni, ao lado dos técnicos do Estado, esses dois projetos e encaminhei para Brasília. Espero, como o apoio do senador Renan Calheiros e dos ministros Maurício Quintella e Marx Beltrão, que o presidente (Michel Temer) inclua no PAC projetos dessa natureza. No domingo passado, o presidente esteve em Alagoas e eu falei pra ele que era muito importante materializar a visita com ações concretas. E o povo alagoano quer prevenção", enfatizou Renan Filho.

     

    Além do governador, participaram da inspeção ao Hospital de Campanha os ministros Marx Beltrão, do Turismo; e Maurício Quintella, dos Transportes, Portos e Aviação Civil; os prefeitos de Marechal Deodoro, Cláudio Filho Cacau, e do Pilar, Renato Filho; os secretários estaduais Ênio Lins, da Comunicação; Christian Teixeira, da Saúde; Alexandre Ayres, de Meio Ambiente e Recursos Hídricos; Helder Lima, do Desenvolvimento Econômico e Turismo; além do deputado estadual Sérgio Toledo, do senador Renan Calheiros e do vereador por Maceió, Sílvio Camelo.

     

    Após a inspeção, Renan Filho e a comitiva visitaram as áreas afetadas pelas enchentes nas cidades de Marechal Deodoro e Pilar. Em Marechal, o superintendente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Elizeo Rego, fez a entrega ao governador de 10 toneladas de alimentos, adquiridos junto à Cooperativa dos Produtores de Laranja Lima de Santana do Mundaú. Os produtos serão distribuídos às vítimas das chuvas no município.


    Fonte: Severino Carvalho

    Story Page