Estado inicia visitas técnicas aos municípios afetados pela chuva

Fechar

    INFORMAÇÕES OFICIAIS SOBRE AS CHUVAS EM ALAGOAS

    Estado inicia visitas técnicas aos municípios afetados pela chuva

    single post cover

    A força-tarefa do Governo de Alagoas para prestar assistência aos 27 municípios que decretaram situação de emergência devido às chuvas que atingiram o Estado, chegou à fase de visitas técnicas na manhã desta quarta-feira (31).

     

    As 14 equipes multidisciplinares formadas por servidores voluntários do Estado estiverem nos municípios atingidos para identificar os pontos de vulnerabilidade e as necessidades emergenciais.

     

    Marechal Deodoro, na região Metropolitana, que já contabiliza 6 mil famílias desalojadas, recebeu a visita de representantes do Ministério das Cidades. Na ocasião, o secretário nacional do órgão ministerial, Paulo Veloso, afirmou que as atenções estão voltadas às áreas de risco e às famílias desabrigadas.

     

    "Trago a solidariedade do Governo Federal e ressalto que é preciso atentar para a importância de construir um Plano de Prevenção nas áreas de risco do Estado, para que episódios como esse não voltem a acontecer", completou.

     

    De acordo com o técnico do Instituto do Meio Ambiente (IMA), Meraldo Rocha, o instituto percorreu os bairros de Marechal Deodoro conversando com moradores e líderes comunitários. Esses dados complementarão aqueles fornecidos pela prefeitura para que o Governo do Estado possa elaborar um panorama completo dos problemas que a sociedade enfrenta.

     

    "O trabalho de hoje, além de quantificar os desabrigados e desalojados, serviu para o preenchimento do formulário de necessidades elaborado pelo Corpo de Bombeiros com o apoio da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, para que possamos compreender as necessidades mais urgentes dos municípios", explicou Meraldo.

     

    "As principais queixas que recebemos são relacionadas ao fornecimento de energia elétrica, que está interrompido em alguns bairros e oscilando em outras. O agravante que identificamos nessa avaliação in loco é em relação aos pescadores, que terão que lidar com a poluição dos rios e devem ficar pelo menos até agosto sem a pesca, o que pode gerar outro problema, que é a geração de renda", completou.

     

    O prefeito de Marechal Deodoro, Cláudio Roberto, reforçou a importância do apoio do Governo do Estado e da comunidade, por meio de doações, nesse momento delicado por que que passa a cidade.

     

    "Recebemos o apoio do Governo Estadual, que montou o Gabinete de Crise para prestar esse auxílio aos municípios. Também temos recebido a solidariedade dos moradores que, muitas vezes, compartilham o pouco que têm para ajudar ao próximo que hoje sofre", disse Cláudio Roberto.

     

    Após o levantamento realizado pelas secretarias, os servidores voluntários se reunirão no Palácio República dos Palmares, em Maceió, ainda nesta quarta-feira (31), para tabular os dados coletados e tratar do apoio material necessário neste primeiro momento.


    Fonte: Ascom Seades

    Story Page